Publicidade

Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados
Mitos e Verdades

Empresas Associadas

Publicidade

Colesterol

Sua origem vegetal lhe confere boas vantagens. Além de contribuir para eliminar peso, com as gorduras monoinsaturadas, e diminuir o colesterol – aliás, ele mesmo não tem nada de colesterol! –, o amendoim é responsável por manter o nível de açúcar no sangue estável e ativar o metabolismo da queima de gorduras. De quebra, ajuda a converter os estoques de gordura corporal em energia.

Alergia

Alergia é diferente de intolerância. Existem pessoas que podem ser sensíveis a certos alimentos, mas não apresentam reações ao ingeri-los. No caso de alergia, o organismo tem algum tipo de reação após o consumo de um determinado alimento. Segundo especialistas, a causa de eventual alergia ao amendoim são as proteínas presentes no grão.

Nos Estados Unidos, a ocorrência desse tipo de alergia é comum, principalmente por razões genéticas relacionadas à consanguinidade, e por ser consumido muito cedo por bebês e crianças, que ainda não possuem o sistema imunológico fortalecido.

No Brasil, a alergia ao amendoim é rara; afinal, o povo brasileiro é miscigenado e acostumado a consumir leguminosas de vários tipos, como o feijão: carioca, roxo, preto, mulatinho, fradinho, de corda, azuki… Por isso, dispomos de anticorpos que geram imunidade. Esse fato reforça a tese de que a alimentação típica de cada país influencia o desenvolvimento de alergias.

Efeito afrodisíaco

Não se pode afirmar que um alimento tenha ação afrodisíaca, mas alguns nutrientes podem auxiliar no desempenho sexual. É o caso do amendoim: vitaminas do complexo B e o aminoácido arginina promovem a produção de hormônios sexuais. Para os homens, o amendoim auxilia a evitar a impotência sexual, pois seus nutrientes aumentam o fluxo sanguíneo no órgão genital.

Contaminação

O amendoim pode ser contaminado por aflatoxinas, que são prejudiciais à saúde humana e dos animais. As aflatoxinas são substâncias químicas produzidas por fungos do gênero Aspergillus, principalmente A. flavus e A. parasiticus.

Esses fungos têm seu habitat no solo, no ar e em ambientes que oferecem condições propícias de umidade e temperatura. O produto em casca deve ser armazenado com umidade máxima de 9%, o que garante a segurança alimentar.

Além do amendoim, as aflatoxinas podem ser encontradas no figo seco, no trigo, no milho, na cevada, nas nozes, nas castanhas e nos pistaches, entre outros.

Como as aflatoxinas podem ser evitadas

Para se ver livre dessas substâncias nocivas, a cadeia produtiva do amendoim deve atentar para a umidade pós-colheita. Importante também evitar o empilhamento junto ao piso e às paredes, bem como telhados furados que possibilitam formação de goteiras durante as chuvas.

Nesse sentido, secadores artificiais são muito eficientes para reduzir a umidade e, assim, preservar a qualidade dos grãos.

O Pró-Amendoim criou um rigoroso programa para garantir que as empresas certificadas com o Selo de Qualidade produzam e comercializem produtos à base de amendoim dentro dos padrões da legislação brasileira.

Caso seja um industrial, confira aqui todas as medidas necessárias para obtenção e manutenção do Selo.

Sweet Brazil
Av. Paulista, 1313 - 8º andar – Cj. 809 – São Paulo - SP - Brasil - Telefax: 55 11 3269-6900
© 2012 - ABICAB - Todos os direitos reservados | Política de Privacidade | Mapa do Site

Facebook Linkedin Linkedin
Pro Amendoim
RSS